Acisbs - Associação Empresarial de São Bento do Sul - Batizada como Associação Comercial e Industrial de São Bento do Sul (ACISBS), a entidade foi fundada por um grupo de empresários em 9 de novembro de 1957. O objetivo inicial era criar uma entidade para representar a classe econômica e promover o desenvolvimento.

Núcleo de Jovens encerra mobilização Feirão do Imposto

O Núcleo de Jovens Empreendedores da Associação Empresarial (Acisbs) finalizou nesta semana, mais uma edição do Feirão do Imposto, com ações de mobilização e sensibilização. A palestra ‘Impactos da Corrupção no retorno dos impostos’, realizada na terça-feira, 30, com o coordenador estadual da Campanha, João Phillips, na Univille, encerrou a programação do mês.

Ao todo, foram realizadas 11 palestras com o tema ‘Chega de mão grande. Ação contra a corrupção e a favor dos impostos’, alcançando mais de 500 pessoas. No sábado, 27, foi o dia ‘D’ da campanha nacional. Para marcar a data, o Núcleo esteve no Germânia Super Center, onde aconteceu a venda de itens sem a cobrança de impostos. Os integrantes realizaram uma abordagem de conscientização, informando aos consumidores os valores dos produtos sem os impostos. “Além de mostrar a alta carga tributária nos produtos, procuramos sensibilizar que pagar impostos é sim importante, porém a população deve ficar atenta na aplicação dos recursos em obras e serviços do governo”, destacou Jeime Vieira da Silva, coordenador da campanha no município.

A palestra, que encerrou a programação do mês de mobilização, na Univille, com o tema Impactos da Corrupção no Retorno dos Impostos, com o coordenador estadual do Feirão do Imposto, João Philipps, contou com a participação do presidente da Câmara de Vereadores, Edimar Salomon, da diretora do Controle Interno da Prefeitura de São Bento do Sul, Eugênia Maria Rodrigues Del Olmo, dos integrantes do Núcleo de Jovens Empreendedores, professores e alunos da Univille. Ao abordar o tema, o coordenador estadual contou que são quase 33% do Produto Interno Bruto (PIB) em tributos. “Cada brasileiro trabalha, em média, 150 dias no ano para pagar tributos. Uma pessoa com expectativa de vida de 72 anos, trabalha aproximadamente, 32 anos somente para pagar tributos” expôs.

Philipps ainda citou o ranking das 30 maiores cargas tributárias do mundo, onde o Brasil aparece em último colocado em retorno dos recursos em prol da população. “Estamos entres as nações mais corruptas do mundo. De 168 países analisados, ocupamos a 79º posição em corrupção”. As estatísticas, segundo o coordenador, apontam para um país com muitos problemas na área de tributos. Para ele, a população precisa ser informada para que passe a cobrar, fiscalizar e gerar mudanças. “Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), estima-se que R$ 200 bilhões são desviados no Brasil por ano” frisou.

Ele ainda cita que não só o político é corrupto, a sociedade também comete erros que levam a corrupção.  “Em sentido amplo, não devolver o troco, furar a fila, sonegar impostos, também são atos de corrupção” destacou. Segundo a Organização de Transparência Internacional, o Brasil piorou três posições no ranking sobre a percepção da corrupção no mundo em 2015, ficando na 79 posição de 176 países, ao lado de China, Índia e Bielorússia. “A corrupção retira investimentos em áreas essenciais como saúde, segurança e educação. O valor desviado no Brasil é três vezes o orçamento da saúde ou educação, e cinco vezes o orçamento da segurança pública”.

A diretora do Controle Interno da Prefeitura de São Bento do Sul, Eugênia Maria Rodrigues Del Olmo, em sua manifestação, disse que nos municípios a fiscalização é grande. “Temos o Ministério Público e o Tribunal de Contas que atuam na fiscalização das ações das prefeituras”. Ela ainda falou dos investimentos em Educação e Saúde no município, por exemplo, que atingem 60% das receitas, porcentagem acima da estabelecida pelo piso constitucional.  

O Feirão do Imposto -  criado há 15 anos em Santa Catarina, hoje acontece em mais de 20 estados, cerca de 100 cidades pelo Brasil. Para Jeime Vieira da Silva, a cada ano, o desafio é reforçar o pedido de engajamento de cada um na busca por um país mais justo, ético e moral. “É importante difundir e tornar conhecido a nossa vulnerabilidade para, assim, agirmos em prol de melhorias, de ideias que contribuam para termos o desenvolvimento e o retorno que merecemos”, destacou.

Transmissão ao vivo - o evento foi transmitido ao vivo pelo Facebook, na página da Acisbs, por meio da parceria com as empresas MEP Produções e WBT Internet. 


Acisbs - Associação Empresarial de São Bento do Sul - Notícias -